A Paula é uma das bloggers mais experientes do Porto e uma pessoa com quem me identifico bastante. Apesar de ela já escrever no Viver o Porto há seis anos, nós conhecemo-nos há relativamente pouco tempo, e rapidamente decidimos ir passear juntas para perto do mar, uma vez que este é o elemento natural da Paula.

Começámos no hotel Boa-vista, que tem uma vista fabulosa para o forte de S. João Baptista.
IMG_20160122_103024Há uma história (ou lenda?) curiosa à volta deste forte, que descobri numa leitura ocasional na revista Tripeiro. Supostamente, durante a primeira metade do século XVII era recorrente a captura de pescadores do Norte de Portugal por parte de navios pirata, ao largo da costa do Porto. Assim, a 4 de Agosto de 1727, o Capitão António de Almeida Carvalhais avistou ao longe, a partir do forte de S. João Baptista, três navios de razoável porte. Com o piloto da barra, confirmou tratarem-se de navios de combate turcos. Perante o perigo eminente em que se encontravam os pescadores ao largo da Foz, o capitão ordenou que se lançassem tiros de pólvora seca, quer para avisar os incautos pescadores, que para fazer retroceder os navios turcos. Os pescadores “remaram com tanta força, que muitos renderam e outros lançaram sangue pela boca!”. Assim, terão sido salvos do cativeiro muitos pescadores desta zona.
P1090744      P1090748

P1090739

A Paula, sempre acompanhada pela sua câmara.

De seguida, fomos ver a caixa de incêndio da Foz, da qual já vos falei no artigo dedicado às caixas de incêndio do Porto, do século XIXP1090093

Por sugestão da Paula, continuamos até aos Banhos Públicos, um edifício construído em 1910 e onde, como o nome indica, se podia tomar banho. O edifício, nas suas cores garridas e revestida com azulejos vistosos, dá o ar de sua graça ao jardim do Passeio Alegre.
P1090731Acabámos o passeio junto ao mar, essa presença constante na vida da Paula. É curioso que, embora partilhemos muitos gostos, tenhamos um sentimento diametralmente oposto em relação ao mar. Para mim é um elemento acessório, algo de que apenas me lembro ocasionalmente; para a Paula, é um amigo fiel de todos os dias, uma espécie de terapia solitária e saudável.
P1090754 Haveria muito mais para dizer sobre esta zona da cidade, mas o nosso passeio chegara ao fim. Ficou a vontade de fazer mais passeios à beira mar, pelos sons das ondas e das gaivotas, e na boa companhia da Paula.

Como chegar lá:

Autocarro: Linha 202 (desde a Avenida dos Aliados até ao forte de S. João Baptista, pelo interior da cidade), 500 (desde a Avenida dos Aliados até ao Mercado de Matosinhos).

Eléctrico: a histórica Linha 1, que parte da Igreja de S. Francisco e desce até ao Passeio Alegre, é o passeio mais bonito até chegar ao forte de S. João Baptista.