Esperei bastante tempo antes de escrever este artigo, como se houvesse uma altura certa para o fazer. A verdade é que, sendo eu responsável por um blog dedicado exclusivamente ao Porto e gerindo uma empresa de turismo, vivo estes dias em alvoroço e ansiedade.

No entanto, o meu compromisso para convosco é mais forte do que nunca: trazer-vos informações úteis, verificadas e honestas sobre tudo o que se passa na nossa cidade. Nesse sentido, impunha-se escrever este artigo sobre o coronavirus no Porto, independentemente dos meus próprios sentimentos.

Aqui encontram informação útil sobre as medidas de combate ao coronavirus, a situação actual em Portugal e iniciativas positivas da comunidade local. Zero mimimis, zero teorias da conspiração e hipóteses não testadas porque neste momento o que se quer é seriedade.

Este artigo será actualizado todos os dias às 14h, de forma a conter a informação mais recente sobre a evolução do Coronavirus em Portugal e, essencialmente, no Porto.

Eis o que podes ler neste artigo:

Coronavirus em Portugal: os números mais recentes

De acordo com a Direcção Geral de Saúde, estes são os dados mais recentes do Coronavirus em Portugal:

A situação em Portugal ainda está longe de ser a dos nossos vizinhos na Europa, nomeadamente Espanha, Itália, França e Alemanha, mas já caminha a passos largos para lá, por isso o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, decretou o Estado de Emergência Nacional a 18 de Março de 2020.

Estado de Emergência: o que significa na prática?

estado emergencia nacional declaracao marcelo

Ⓒ Miguel Nogueira

Limitação ao direito de deslocação

  • Doentes com Covid 19 e cidadãos em vigilância (por se temer que estejam infetados): isolamento obrigatório, sob pena de crime de desobediência.
  • Pessoas com mais de 70 anos e de grupos de risco de morbilidade têm o dever especial de autoproteção e devem “evitar a todo o custo qualquer deslocação desnecessária para fora da residência”.
  • Restantes cidadãos: dever geral de recolhimento domiciliário, sendo de evitar deslocações para além daquelas que são necessárias.

Podem ser realizadas deslocações para:

  • Aquisição de bens e serviços (idas a supermercados, farmácias, agências bancárias, por exemplo)
  • Motivos profissionais, quando não possível o teletrabalho
  • Motivos de saúde ou de assistência a familiares ou pessoas dependentes
  • Atividade física de curta duração, sendo proibido o exercício coletivo (mais de duas pessoas)
  • Acompanhamento de menores
  • Passeio de animais de companhia.

Os veículos só podem circular na vida pública no cumprimento de uma destas deslocações.

Encerramento de actividades comerciais

A maior parte das atividades comerciais são encerradas:

  • Restaurantes, cafés, discotecas, bares
  • Cinemas, teatros, auditórios, museus, galerias de arte, salas de concertos,
  • Centros de congressos
  • Campos de futebol, estádios, pavilhões, ginásios, locais destinados a práticas desportivas de lazer.

Em contrapartida, há estabelecimentos comerciais que devem manter portas abertas. São esses supermercados, farmácias, mercearias, talhos, peixarias, padarias, frutarias, comércio a retalho de produtos alimentares, quiosques, os postos de combustível, entre outros. Nestes casos, apenas é autorizado o encerramento caso as autoridades de saúde o determinem.

O acesso a estes estabelecimentos é, nas duas primeiras horas de funcionamento diário, exclusivo a pessoas com mais de 65 anos, que ficam proibidas de frequentar estas instalações fora deste horário.

No espaço físico dos estabelecimentos comerciais em atividade, o atendimento deve ser preferencialmente à porta ou através de postigo. Em alternativa, deve “assegurar-se uma distância mínima de dois metros entre pessoas”, facultados os materiais de proteção individual aos trabalhadores e a constante higienização dos espaços, assim como deve ser dada a prioridade no atendimento a pessoas com deficiência ou incapacidade, grávidas, pessoas acompanhadas de crianças de colo, profissionais de saúde ou outras pessoas que se encontrem numa situação de especial vulnerabilidade em virtude do Covid 19.

Celebrações de carácter religioso

Celebrações de cariz religioso e de outros eventos de culto estão proibidas, assim como a realização de funerais “está condicionada à adoção de medidas organizacionais que garantam a inexistência de aglomerados de pessoas e o controlo das distâncias de segurança”.

Qual é a estratégia de mitigação do Coronavirus no Porto?

Rui Moreira, o presidente da Câmara Municipal do Porto, tem tido uma postura exemplar no combate à propagação do coronavirus no Porto.

No dia 13 de Março de 2020 fez uma declaração sobre um conjunto de medidas com aplicação imediata no nosso munícipe, ao qual podes assistir neste vídeo:

Podes consultar o despacho na totalidade, mas as principais medidas implementadas são:

– O Gabinete do Munícipe passa a fazer atendimento exclusivamente online através do Balcão Virtual e do contacto telefónico 222 090 400.

– A suspensão das feiras e mercados não alimentares da responsabilidade do Município.

– Encerramentos dos parques e jardins municipais murados de São Lázaro, São Roque, Quinta do Covelo, Quinta da Bonjóia, Jardins do Palácio de Cristal, Parque da Pasteleira e Virtudes.

– Encerramento dos parques de estacionamento municipais, excepto a portadores de avenças.

– A suspensão do pagamento em parquímetros nas zonas exploradas pela Câmara Municipal do Porto.

– Encerramentos dos parques infantis municipais.

– A interdição de acesso às praias, após audição da autoridade marítima.

– A manutenção do apoio social às populações mais vulneráveis, nomeadamente a coordenação da Rede Social e do NPISA Porto (Núcleos de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo), o Centro de Acolhimento Temporário, os restaurantes solidários e o serviço de alimentação nas escolas do ensino básico (Jardins de infância e 1º. Ciclo) aos alunos que o requeiram.

Por outro lado, a Câmara Municipal do Porto entrou directamente em contacto com Macau e com Shenzhen, duas cidades asiáticas que se destacaram no combate ao coronavirus, de forma a agilizar a importação de material médico de primeira necessidade para o Porto, nomeadamente ventiladores.

Para além disso, Rui Moreira emitiu um comunicado a pedir ao Governo que declare, de uma vez por todas, o Estado de Emergência Nacional, de forma a poder implementar medidas mais rigorosas que evitem a propagação do coronavirus no Porto e em Portugal.

Há também várias fábricas portuenses que fizeram acordos com a Câmara de forma a começaram a produzir máscaras faciais o mais rapidamente possível.

Como é que as pessoas estão a lidar com o coronavirus no Porto?

ruas vazias ribeira porto

Ⓒ Porto.pt

Sinceramente, eu nunca tive tanto orgulho em ser do Porto como hoje.

Sim, estamos todos ansiosos e assustados mas, ao mesmo tempo, determinados a proteger os nossos familiares e o nosso país.

Desde que o presidente da Câmara Municipal do Porto fez a sua declaração, pequenos negócios locais como restaurantes e bares tomaram a iniciativa de encerrar por tempo indeterminado de forma a proteger os seus clientes, sem esperar pelas directrizes do Governo.

Monumentos como a famosa Livraria Lello, a Casa da Música e a Fundação de Serralves seguiram o mesmo exemplo.

Nas últimas noites, que foram sexta feira e sábado (este detalhe é importante), a cidade estava completamente vazia. Mas, onde outras pessoas poderão ver tristeza e vazio, eu vejo uma cidade determinada a sobreviver e a ultrapassar este momento de crise o mais rapidamente possível.

ruas vazias porto torre clerigos

Ⓒ Porto.pt

Vários hotéis e apartamentos de AirBnB no Porto disponibilizaram de imediato as suas instalações para que profissionais de saúde possam lá descansar, sem correrem o risco de infectarem os seus familiares em casa. Já são 180 quartos, no total.

As mercearias locais já estão a coordenadas esforços com as juntas de freguesia de forma a não deixarem idosos, em situação de abandono social, à deriva nesta fase.

Todas as noites, às 22h, as pessoas vão à janela (pequenas jaulas nestes dias de auto isolamento) e batem palmas aos profissionais de saúde, ou cantam o hino nacional. Este é um dos vídeos amadores destes aplausos nocturnos:

Hoje, o dono da minha mercearia habitual deu-me o número de contacto dele para eu lhe ligar durante as próximas semanas quando precisar de ir às compras, que ele prepara tudo e deixa-me à porta. Vieram-me as lágrimas aos olhos com a sua solicitude, tal como tantas vezes nos últimos dias, sempre que presenciei um gesto de bondade e partilha.

Por isso sim, estamos assustados. Mas acima de tudo estamos cheios de esperança e determinados a construir um Amanhã.

Como é que podes ajudar a tua comunidade durante o Coronavirus?

Eu diria que em primeiro lugar convém manter o nosso civismo acima do medo.

Somos todos humanos, estamos todos assustados, mas isso não é desculpa para irmos ao supermercado e fazermos compras como se fôssemos viver numa gruta até Outubro. Se calhar se comprares 20 rolos de papel higiénico eles até te vão dar jeito daqui a quatro meses, mas isso significa que alguém que precisa realmente de um rolo hoje vai ter de ir a outro supermercado porque tu te comportaste como uma besta, expondo-se ainda mais ao vírus.

Estamos todos aborrecidos por estar em casa, mas a tua saída à noite ou à praia pode propagar o coronavirus aos teus pais e avós.

Estamos todos apreensivos, mas se fores para o hospital porque tossiste durante a noite ou ligares 35421 vezes para a Saúde24, vais tirar recursos a quem realmente precisa.

As nossas acções individuais vão ser determinantes no combate à doença.

As tuas atitudes podem custar a vida aos teus familiares.

Nesse sentido, a Câmara Municipal do Porto lançou o repto nas redes sociais:

Coisas positivas a fazer no combate ao Coronavirus no Porto

Para além do que não devemos fazer, alguém sugeriu deixarmos um bilhete na casa dos nossos vizinhos mais idosos ou isolados, para nos oferecermos para lhes fazermos as compras. Parece-me uma ideia espectacular, quem alinha?

Se tiveres mais ideias e sugestões, escreve na caixa de comentários – vamos focar-nos no que podemos fazer de positivo uns pelos outros, e acima de tudo pelos mais frágeis!

Como te manteres ocupado durante o isolamento social?

Estar fechado em casa praticamente sem interacções sociais é um desafio enorme para todos nós.

No entanto, proliferam as iniciativas para te ajudar durante este período! Estão são só algumas:

Cultura:

  • Cinema: As habituais sessões diárias de cinema no Cine-Estúdio do Teatro do Campo Alegre encontram-se suspensas por tempo indeterminado. Em alternativa, durante este período de isolamento, a Medeia Filmes vai disponibilizar, gratuitamente, três filmes por semana, todas as terças, quintas e sábados.Nos próximos dias, o programa propõe três filmes do cineasta alemão Wim Wenders: “O Estado das Coisas” (hoje, dia 17); “Paris, Texas” (quinta-feira, dia 19); e “Lisbon Story – Viagem a Lisboa” (sábado, dia 21).Cada filme ficará disponível no site da Medeia Filmes entre as 12h e as 24h do dia seguinte. O link de acesso será disponibilizado no dia, às 12h, nas páginas de Facebook e Instagram da Medeia Filmes.
  • Literatura: A Livraria Flaneur vai fazer entregas gratuitas no Porto, Vila Nova de Gaia e em Matosinhos. Só tens de escolher o livro que queres  em www.flaneur.pt ou contactar a Flaneur directamente através dos números 916961281/ 912110954. Depois combinas com eles a hora (entre as 10h e as 18.30h), o local (Porto, Gaia e Matosinhos) e a forma de pagamento do livro. O serviço de entrega é gratuito.
  • Música: há imeeeeeensos músicos portugueses a fazer live music nas suas páginas de Facebook, nomeadamente o Salvador Sobral. Por outro lado, entre os dias 17 e 21 de Março decorrerá o festival #EuFicoEmCasa, com dezenas de músicos portugueses. Entre as 17h e as 23h30 actuarão diversos músicos portugueses, cada um durante meia hora, para gáudio dos milhares de portugueses em casa. A transmissão de cada concerto será feita na conta de Instagram de cada um dos artistas que participam na iniciativa ou através da conta de Instagram @FestivalEuFicoEmCasa. Eis o cartaz:

festival musica virtual euficoemcasa

Desporto:

  • A Faculdade de Desporto do Porto fez uma grelha de aulas online, disponíveis gratuitamente, para toda a semana. Só tens de ir à página de facebook à hora marcada e seguir o vídeo da aula. Por isso não há desculpas para ficar parado nas próximas semanas!

Udesporto aulas virtuais coronavirus porto

Quando é que vai ser seguro visitar o Porto?

Não há previsões e seria irresponsável da minha parte fazer conjunturas numa altura em que a realidade muda de dia para dia.

A situação está a evoluir muito rapidamente a nível mundial, não apenas em Portugal ou na Europa, e desde a gripe espanhola (1918) que não se vive nada remotamente parecido ao coronavirus.

O que te posso prometer é que vou manter este artigo actualizado com informação credível e verificada, como sempre. Eu não partilho lixo convosco porque também não o leio, é simples.