Marcar Tour

5 coisas que não sabes sobre a Casa da Música

Descobre histórias secretas e curiosidades sobre a Casa da Música, um dos mais famosos edifícios de arquitetura contemporânea no Porto.

Sara Riobom

Janeiro 19, 2017

Tour privado no Porto (meio dia)

É tempo de testar o seu conhecimento com esta lista de 5 curiosidades sobre a Casa da Música, um dos melhores locais a visitar no Porto! 🙂

Dica: Embora não seja possível comprar bilhetes online para as visitas guiadas à Casa da Música, se tiver o Cartão Porto tem 50% de desconto no bilhete, poupando 5€ / bilhete. Pode adquirir o Cartão Porto com transportes públicos incluídos ou o Cartão Porto Sem Transportes..

1. A Casa da Música ia ser a casa de uma família holandesa!

5 segredos casa da musica
A Casa da Música foi construída aquando da celebração do Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura. Nessa altura, 21 gabinetes de arquitetura foram convidados para enviar a sua proposta conceptual para este novo edifício da cidade.
Como os prazos eram muito apertados, apenas uma mão cheia de projectos foram apresentados, e entre eles o projecto do famoso arquiteto holandês Rem Koolhaas. O que não sabe é que o projeto em si já tinha sido desenhado a pensar numa família holandesa: era a planta da sua casa!
Se reparar bem, existe a sala de concertos principal, chamada Sala Suggia – que seria a sala de estar da casa -, rodeada por várias salas e câmaras de suporte – que seriam os quartos, a cozinha e a biblioteca. Surpreendente, não é?
Muitas pessoas acham que foi dado um peso desproporcional à Sala Suggia em detrimento das restantes – o que, de uma certa forma, é verdade. No entanto, esta casa de espetáculos tem uma sala de concertos mais pequena e muito versátil, bem como pequeníssimas salas com os mais variados propósitos (a sala laranja e a sala roxa / azul para crianças, a sala dos azulejos para pequenas recepções intimistas, etc).

2. Inicialmente, os habitantes do Porto ODIARAM a Casa da Música!

5 segredos casa da musica
A construção da Casa da Música sempre esteve envolvida em controvérsias.
Em primeiro lugar, a ele se deve a demolição do antigo terminal de elétricos do Porto, um edifício cujo valor arquitetónico foi considerado inferior ao da futura casa de espetáculos.
Em segundo lugar, a Casa da Música não se enquadra muito bem com os edifícios envolventes, sendo, até, o edifício mais alto das redondezas. Por estas razões, o famoso arquiteto Siza Vieira disse, numa das suas aulas, que a Casa da Música era um “magnífico projecto”, mas mal localizado…
Hoje em dia, os portuenses já fizeram as pazes com a Casa da Música, que se tornou a menina dos olhos da cidade, e a vista aérea da Boavista mostra que, afinal, este monumento se tornou parte integrante e fundamental do tecido urbano local 🙂

3. As paredes de vidro da Casa da Música não são só bonitas

5 segredos casa da musica
©Leon Kholkine

Rem Koolhaas decidiu colocar paredes de vidro ao longo da fachada da Casa da Música para que a população do Porto pudesse ver o que lá dentro se passa ao longo do dia, desde os músicos nos ensaios aos estudantes que trabalham no Bar dos Artistas. O arquiteto queria que o edifício fosse parte da vida cultural mas também social do Porto, convidando toda a gente a tomar parte dela.
Por outro lado, a curvatura das paredes de vidro não foi apenas uma opção estética do arquiteto. O vidro é um material que reflecte o som. De forma a manter a acústica da Sala Suggia perfeita, foi usado vidro curvo, de forma a que o som seja reflectido em múltiplas direcções.

4. Existem dois orgãos falsos na Sala Suggia

orgão tubos barroco falso
© Blog margaridaspnogueira.blogspot.com

A sério! Rem Koolhaas pretendia homenagear os períodos mais relevantes da história da música, e há diversos elementos decorativos a ilustrar esse objectivo.
O mais relevante é a presença de dois orgãos de tubos falsos, na Sala Suggia: um referente à época barroca, e outro referente ao período romântico. Nenhum deles é particularmente bonito (honest opinion!), mas estão bem enquadrados na restante decoração da sala, como pode ver na fotografia.

5. Existem muitos segredos portugueses no interior

segredos portugueses casa musica
© Leon Kholkine

Uma das 5 coisas que não sabe sobre a Casa da Música são os inúmeros apontamentos sobre a cultura Portuguesa.
O exemplo mais evidente é a Sala VIP, coberta por azulejos portugueses. No entanto, como o Porto e Roterdão, na Holanda, foram ambas capitais europeias da cultura e o arquiteto é holandês, os azulejos foram feitos em Portugal mas pintados em Delft blue – o azul de Delft, cidade holandesa famosa pelos azulejos.
Um exemplo mais discreto é o padrão dourado nos painéis de madeira nas paredes da Sala Suggia, uma homenagem à talha dourada tão comummente encontrado nas igrejas portuguesas. E, no caso particular da Casa da Música, o padrão dourado gravado na madeira simboliza as “veias” por onde circula a “seiva” deste monumento.
Espero que tenha gostado deste artigo, e que não perca a oportunidade de visitar esta fantástica casa de espetáculos do Porto!

Casa da Música
Morada: Avenida Boavista, 604, Porto
Contato: (+351) 220 120 220
Horário: Seg – Sáb das 10h às 19h. Domingos e feriados das 10h às 18h.
Visitas guiadas: todos os dias às 11h e às 16h, em português ou em inglês. O bilhete custa 10€ e as crianças com menos de 12 anos não pagam.

Guarde este artigo para mais tarde:

segredos casa da musica
tudo sobre casa musica porto
Tem algo a dizer? Força, não se acanhe!

Os comentários estão fechados.