Fafe e a Aldeia do Pontido: o paraíso às portas do Porto

Diversos

Junho 5, 2017
blog porto portoalities

Portoalities

Portoalities

blog porto portoalities

As minhas expectativas, relativamente a Fafe, eram inexistentes. Não possuía qualquer referência cultural ou afectiva que me ligasse a esta pequena cidade do distrito de Braga, em pleno coração da região dos Vinhos Verdes e a escassos 50min de carro do Porto.

Por isso, é com especial agrado que vos apresento uma região que combina cultura, natureza e lazer. Pelo caminho, falo-vos da Aldeia do Pontido, um refúgio secreto a menos de uma hora de viagem do Porto!

O que fazer em Fafe

Dar uma corrida no Kartódromo de Fafe

O resort de Rilhadas é um complexo turístico com kartódromo, campo de golfe de 9 buracos, circuito de arborismo, paintball, piscinas ao ar livre, circuito aventura (escalada, slide, rappel,..), percursos pedestres, canoagem, btt,… o difícil é escolher entre tantas opções de actividades ao ar livre! 🙂

Para além disso, o resort de Rilhadas possui uma unidade de turismo rural e um restaurante muito simpático onde provámos os mais deliciosos petiscos de Fafe.

Dada a proximidade ao Porto, é perfeitamente viável organizar um dia fabuloso no resort de Rilhadas, com um circuito aventura de manhã, seguido de um almoço de petiscos e uma volta no kartódromo na parte da tarde, por exemplo.

Eu gostei muito da experiência, que considero indicada para grupos de amigos, despedidas de solteiro, reuniões familiares ou actividades de team building mais invulgares 🙂

Visitar o Museu das Emigrações e o Museu da Imprensa

As exposições do Museu das Emigrações de Fafe relatam duas grandes vagas de emigração portuguesas.

A primeira trata-se da emigração portuguesa para o Brasil, nos finais do século XIX. São os chamados “brasileiros torna – viagem”, que formavam um grupo de fafenses que viajaram para o Brasil para fazer fortuna fácil, tendo alcançado esse objectivo.

A segunda, já da segunda metade do século XX, aborda a emigração portuguesa para França. Uma emigração empobrecida, fugida à ditadura de Salazar e à Guerra Colonial. Desta exposição faz parte uma belíssima colecção de fotografias de Gérald Bloncourt.

A exposição do Museu da Imprensa também é muito bonita, com máquinas de impressão antigas e exemplares de jornais de Fafe antiquíssimos.

Eu pessoalmente fiquei bastante supreendida com a qualidade de ambos os museus que, apesar de modestos, estão bem curados e retratam vivamente a cultura e a história de Fafe. Recomendo vivamente! 🙂

Assistir a um espectáculo no magnífico Cine-teatro de Fafe

O cine – teatro de Fafe foi a última grande construção dos brasileiros torna viagem, abrindo as portas em 1924.

Embora tendo sido arquitectado como um teatro, como era muito dispendioso trazer companhias de teatro de Lisboa para actuar em Fafe, esta sala de espectáculos passou a exibir apenas cinema.

O cine – teatro de Fafe esteve em risco de ser demolido para dar lugar a (mais) um shopping, mas os fafenses impediram tal blasfémia cultural de acontecer, para gáudio dos meus – e de muitos outros – olhares 🙂

A famosa Aldeia do Pontido (e a sua maravilhosa praia secreta!)

A Aldeia do Pontido foi uma descoberta maravilhosa que coroou a minha passagem por Fafe. Esta aldeia, há muito desabitada, tem já diversas casas renovadas onde se pode ficar maravilhosamente instalado no meio da natureza.

A meio de uma relaxada caminhada de 3km à volta da Barragem da Queimadela, mesmo ao lado da Aldeia do Pontido, deparei-me uma pequena cascata que se estende numa agradável – e vazia! – praia fluvial. Não fosse o tempo cinzentão e não teria resistido a um belo mergulho 🙂

Onde ficar em Fafe

Ficámos alojados na Quinta do Minhoto, e foi uma experiência muito intimista. Existem três casas independentes a ladear uma belíssima piscina biológica – a primeira que vi na minha vida!

Eu fiquei na Casa do Palheiro, um simpático T0 decorado à boa moda minhota, com todos o conforto necessário e ainda uns miminhos extra, como uma mesa posta com chá e bolachas de chocolate para a ceia.

Como éramos um grupo, o pequeno almoço foi servido na grande cozinha, mas costuma ser deixado em cada uma das casas da Quinta do Minhoto, para maior comodidade dos hóspedes.

Gostei bastante da Quinta do Minhoto, da sua familiaridade e enorme preocupação com o meio ambiente, e resta-me a vontade de lá voltar com mais calma, para desfrutar de uns dias de tranquilidade fora do buliço do Porto.

Também podes ficar alojado na bela Aldeia do Pontido!

A localização da Aldeia do Pontido, a uns escassos 30min de carro de Guimarães, é perfeita para quem procura um refúgio idílico com bons acessos às comodidades da cidade.

Na Aldeia do Pontido existem diversas casas devidamente renovadas e equipadas, ideais para famílias com crianças ou para dois jovens casais. É também possível levarem os vossos animais de estimação.

Para além disso, existe um simpático restaurante à disposição dos hóspedes das casas da Aldeia do Pontido e dos passantes.

Por isso, apesar de não ter ficado alojada lá, deixo-vos a recomendação do local. É que a fabulosa praia fluvial convida mesmo a uma estadia na Aldeia do Pontido!

Onde comer em Fafe

Não fiquei deslumbrada com a gastronomia de Fafe, confesso.

Na Adega Popular come-se uma bola vitela assada à moda de Fafe, mas convém pedir a “vitela da ilhada”. É um corte (que à primeira vista parece) menos sexy mas que, na realidade, é muito saboroso!

Como apreciadora de doces que sou, não poderia deixar de apreciar o pão de ló da Doçaria de Fornelos, que é verdadeiramente especial. Eu sei fazer pão de ló e até o faço bastante bem, mas nada bate a combinação de ovos caseiros com a sabedoria de gerações e gerações… 🙂

2017-08-31T09:24:03+00:00 Junho 5th, 2017|Diversos|0 Comments
Vê os meus tours privados