Eu organizo tours privados no Porto

tours privados porto
Para mais informações sobre os meus tours no Porto veja essa página ou envie um email para sara@portoalities.com.

A Sé do Porto é um dos primeiros monumentos que nos vem à cabeça quando pensamos nas melhores coisas para fazer no Porto. Por isso, decidi escrever este guia sobre a Sé do Porto na esperança de que vos seja útil. Como de costume, deixem as vossas dúvidas na secção de comentários. 🙂

Antes de ler este artigo: você já tem alojamento na cidade? Se não tiver, descubra onde ficar no Porto, quais os melhores bairros e dicas dos melhores hotéis e apartamentos.

A história da Sé do Porto

(preparem-se para um banho de história)
fachada principal se

© Aranmanoth

É impossível dissociar a Sé do Porto da história da cidade.

No início do século XII a diocese do Porto estava unida à diocese de Braga, uma cidade mais a norte. A chegada do poderoso bispo D. Hugo, vindo de França, viria a mudar a situação. A rainha D. Teresa, mãe do futuro rei de Portugal D. Afonso Henriques, doou o burgo portucalense à diocese bem como uma elevada soma monetária, e com esses fundos D. Hugo mandou erigir uma muralha defensiva e a construção da catedral do Porto no local de uma antiga ermida. Não é por acaso que, aqui há uns anos, encontraram, debaixo da escadaria principal, uns túmulos datados do século IX.

A construção da Sé do Porto continuou com o patrocínio de D. Afonso Henriques. D. Afonso, nessa altura apenas rei do condado portucalense, sabia que teria de agradar à Igreja Católica para conseguir criar o reino de Portugal (nessa altura, a Igreja era a única entidade capaz de outorgar a criação de novos reinos). Por isso, procedeu ao financiamento de várias catedrais e igrejas em Portugal, do qual o exemplo mais notável é a Sé do Porto.

A Sé do Porto haveria de sofrer várias intervenções ao longo do século, consoante a necessidade de renovação e os estilos arquitectónicos em voga em cada época.

Durante o século XIV, durante o período gótico, foi construído o famoso claustro gótico, constituído por dezasseis arcos suportados por centenas de colunas decoradas com motivos vegetais.

No século XIV, durante o período gótico, o Porto já era um importante centro comercial, dada a sua localização estratégica nas proximidades do rio Douro. No entanto, apesar de suas imponentes muralhas medievais da cidade e da opulência de suas igrejas, o Porto só conseguiu verdadeiramente alcançar o prestígio de outras cidades europeias quando adquiriu as relíquias dos santos que possuía.

Felizmente, em 1492, as relíquias de São Pantaleão chegaram à cidade (existem algumas lendas obscuras sobre essa chegada, que teremos o prazer de partilhar consigo num tour privado) e foram colocadas na Sé do Porto, tendo esse santo sido aclamado como santo padroeiro de a cidade.

No entanto, o atual santo padroeiro da cidade não é nem São Pantaleão, nem São João (ao contrário do que muitas pessoas pensam) mas sim… Nossa Senhora da Vandoma. Quem diria que seria uma mulher a comandar as hostes cá no Porto?!

Vocês podem ver a estátua dela dentro da Sé do Porto, do lado esquerdo, mesmo ao lado de um lindíssimo altar de prata (falarei dele noutra altura, dá panos para mangas!).

No século XVIII a Sé foi profundamente alterada, com o advento da arquitetura barroca, pelas mãos do arquiteto italiano Nicolau Nasoni. Este arquiteto chega ao Porto em 1725 para pintar alguns frescos na sacristia da catedral acabando por ficar a viver na cidade, tendo um impacto profundo na estética da cidade. Também da sua autoria são os azulejos que embelezam o claustro gótico da Sé do Porto bem como a sua galilé lateral, construída em 1736.

antiga fotografia bairro se porto

fotografia atual bairro se porto

Fotografia actual VS Fotografia antiga do bairro da Sé, antes das demolições dos edifícios circundantes. Conseguem perceber a diferença?!

Já nos anos 30 do século XX a zona da Sé (o nome que damos ao bairro circundante à própria catedral) sofre uma alteração profundíssima às mãos da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, rasgando o adro que nos permite ver a Sé do Porto mas também destruindo grande parte dos edifícios que lá se encontrava.

Pelo caminho descobriram algumas surpresas, mas isso são histórias e segredos que ficam para contar durante os nossos tours privados no Porto 🙂

Estilos arquitectónicos da Sé do Porto

A sé do Porto combina vários estilos arquitetônicos diferentes, principalmente o estilo românico (século XII), gótico (século XIV) e barroco (século XVIII). É extraordinário pensar que estamos a observar um edifício que não só cruzou a história de milhares de pessoas mas que é, em si mesmo, um cruzamento da história e arquitetura de Portugal, não é?

claustros goticos se porto

© Vila Nova Online

Estas são as estilos arquitectónicos mais relevantes:

• Românico: a forma geométrica desta catedral fortificada, que é muito evidente na enorme espessura das suas paredes, com poucas – e relativamente pequenas – aberturas.

• Gótico: o claustro gótico começou a ser construído no final do século XIV, durante o reinado do rei João I, de quem falamos durante os nossos tours judaicos no Porto. Também durante essa altura foi acrescentada a capela funerária gótica do cavaleiro João Gordo.

• Barroco: as intervenções arquitectónicas mais importantes da sé do Porto ocorreram durante o século XVIII, quando o arquitecto italiano Nicolau Nasoni chega ao Porto.

A sua mestria transformou a nossa catedral através dos frescos que pintou na sacristia e nos janelões à volta do altar principal e dos belos azulejos que decoram não apenas o claustro gótico mas também a galeria lateral que foi adicionada durante esse mesmo período. Além disso, o magnífico retábulo de prata colocado no lado esquerdo é uma obra-prima barroca que encerra alguns dos segredos mais fabulosos da catedral.

Horário da sé do Porto

A catedral do Porto está aberta para visitas durante o seguinte horário:

• Verão (abril a outubro): 9h – 18h30

• Inverno (novembro a março): 9h – 17h30

• Dias de encerramento: Natal e Páscoa

Preço dos Bilhetes da sé do Porto

Actualmente, o bilhete para a catedral do Porto é de 3€ e pode visitar a igreja em si, os claustros, o museu e a torre.

A participação na eucaristia é gratuita, mas obviamente não pode andar a passear nem a tirar fotos durante a cerimónia (um pouco de respeito e decoro, pessoal).

Posso assistir à missa?

Você pode assistir à missa dominical e ferial todos os dias às 11h, gratuitamente.

Qual o vestuário apropriado para a sé do Porto?

Não existe um código de vestuário específico para visitar a sé do Porto ou para assistir à missa, mas aplicam-se algumas regras de senso comum: ninguém entra de calções curtos e chinelos nos monumentos religiosos mais importantes de qualquer cidade em todo o mundo, e no Porto não é excepção!

No entanto, é perfeitamente aceitável mostrar os ombros, braços e pernas com um pouco de modéstia.

Faça um tour privado no Porto comigo! 🙂

private tour porto

A melhor forma de ficar a conhecer bem o Porto é fazendo um tour privado comigo!

Para saber mais sobre os meus tours privados no Porto, visite esta página, ou envie um email para sara@portoalities.com.

Será um prazer recebê-lo no Porto! 🙂


Guarde este artigo para mais tarde:

como visitar catedral porto portugal

tudo sobre catedral porto portugal