Qual é a história do Mercado Ferreira Borges?

Atrações turísticas

Março 14, 2016

Perguntado por João, Brasil

Perguntado por João, Brasil

Vocês lembram-se do artigo que publiquei sobre o Mercado do Bolhão, o mercado mais icónico do Porto? Esse artigo é parte de uma série sobre os mercados do Porto, de resposta a um desafio que me foi lançado por um leitor do Brasil. Hoje dou continuidade a essa série, escrevendo sobre o lindíssimo Mercado Ferreira Borges.

Descendo a Rua Mouzinho da Silveira em direcção à Ribeira, encontram o Mercado Ferreira Borges do vosso lado direito; imponente edifício vermelho, lindíssima estrutura de vidro e de ferro. Este mercado foi construído em 1885 e o seu nome é uma homenagem a um famoso político portuense que apoiou as tropas liberais durante a nossa guerra civil, no século XIX. É um monumento impressionante, dos poucos que restam da época do ferro (da qual o Palácio de Cristal fazia parte).

Screen Shot 2016-03-14 at 14.18.25

Foto retirada do Arquivo Municipal do Porto.

O mais curioso sobre o Mercado Ferreira Borges é que muito raramente foi usado como mercado. Diz-se que a população do Porto nunca sofreu de amores por mercados fechados, preferindo fazer as suas compras “a céu aberto”, e que por isso não acarinhou o Mercado Ferreira Borges.

O Mercado Ferreira Borges teve várias ocupações, desde ser usado como armazém para equipamento militar a albergar uma cozinha comunitária para a população mais carenciada da cidade. Mais tarde, foi usado como mercado de fruta, mas de forma bastante precária.

corredor central5   FerreiraBorges_lateal

ferreira borges fruta (1)

As fotos de quando o Mercado Ferreira Borges funcionava com mercado de fruta foram retiradas do blog Foiassimk

Estas utilizações precárias, aliadas à sua localização privilegiada, rapidamente começaram a ser usadas como argumento para que o Mercado Ferreira Borges fosse demolido para dar lugar a (mais) um parque de estacionamento. Felizmente, Adriano Vasco Rodrigues, o notável presidente da Comissão de Arte e Arqueologia da Câmara Municipal do Porto na década de 70, opôs-se firmemente a este propósito, e o Mercado permaneceu intacto.

IMG_20160315_163255 (1)

Eu e o estimado Professor Adriano Vasco Rodrigues, a tomar o famoso café de saco do café Progresso!

Mais tarde, surgiu a proposta de converter o Mercado Ferreira Borges num museu de arte contemporânea, mas, mais uma vez, Adriano Vasco Rodrigues opôs-se. “A Arte contemporânea frequentemente requer espaços amplos e ao ar livre para dispor esculturas e albergar espectáculos temporários. Por outro lado, dada a localização ribeirinha do Mercado Ferreira Borges, os quadros e outras obras de arte frágeis ficariam rapidamente deterioradas. Foi então que descobriram um palácio vazio na zona ocidental da cidade, com um frondoso jardim: O Museu de Serralves havia encontrado o seu espaço”.

Em 2010, a Câmara Municipal do Porto concedeu os direitos de utilização do Mercado Ferreira Borges a uma casa de espectáculos muito conceituada: o Hard Club.

By rilo 2006 (Portugal) [CC BY 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/2.0)], via Wikimedia Commons

By rilo 2006 (Portugal), via Wikimedia Commons

Os arquitectos responsáveis pelo projecto fizeram um trabalho verdadeiramente notável. Mantendo a fachada intacta (obrigatório por lei), construíram dois enormes paralelipípedos negros sem ligação com as estruturas do mercado. Assim, e apesar da sua envergadura, são estruturas perfeitamente temporárias e que podem dar espaço a novas utilizações do Mercado Ferreira Borges. Dentro dos paralelipípedos, encontram-se salas de concerto e, no topo de um deles, um maravilhoso restaurante, ideal para provar petiscos portugueses.

Na minha opinião, é uma reinterpretação notável de um antigo mercado. Sobre qual mercado é que gostavam que escrevesse de seguida? 🙂

2017-08-31T09:27:31+00:00Março 14th, 2016|Atrações turísticas|0 Comments
Vê os meus tours privados